Comando de greve dos TAEs reúne-se com representantes da Reitoria para tratar da pauta local

06/05/2024 19:16

Representantes dos TAEs reuniram-se com membros da Reitoria para tratar de reivindicações (Fotos: Divulgação)

Representantes do comando de greve dos servidores técnico-administrativos em educação (TAEs) reuniram-se nesta segunda-feira, 6 de maio, com o reitor Irineu Manoel de Souza e integrantes da comissão de interlocução com o movimento. A reunião foi convocada pela Reitoria para apresentar resposta à pauta local de reivindicações, apresentada pelos grevistas em reunião no dia 26 de abril. O reitor informou que a gestão encaminharia formalmente, ainda nesta segunda-feira, as respostas aos 21 itens da pauta local.

Na reunião, o reitor preferiu focar a resposta ao primeiro item da pauta dos grevistas, que pede a substituição do superintendente do Hospital Universitário (HU). O professor Irineu relatou aos presentes sobre a ampla discussão do tema dentro da gestão. Após o recebimento da pauta local, a Reitoria promoveu reuniões com a equipe de gestores do HU e a comissão de interlocução, além de reuniões com integrantes da Administração Central.

No encontro, foi relatada a atual situação do HU, com a greve em andamento dos TAEs e a deflagração de greve pelos empregados da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que administra o hospital. A paralisação levou ao fechamento de leitos e com isso a superintendência está envolvida nos entendimentos com a Secretaria Estadual de Saúde e com outros hospitais da rede pública,  para encaminhamentos e remanejamentos dos pacientes que não podem ser atendidos no HU.

“Neste momento não é razoável a substituição do superintendente do HU”, ponderou o professor Irineu. No entanto, ele afirmou que nos próximos 20 dias a Reitoria vai encaminhar a formação de uma comissão para elaborar o regimento interno do HU, com a previsão de consulta à comunidade para escolha do superintendente do hospital, uma posição defendida no programa de gestão da atual Administração da UFSC. A comissão deverá ter representantes da Reitoria, do hospital e do sindicato dos servidores.

Reitor informou sobre formação de uma comissão para elaborar o regimento interno do HU

De acordo com o reitor, a gestão da UFSC buscará com a superintendência do HU um maior alinhamento com a Reitoria durante a greve dos TAEs, especialmente em relação à judicialização da greve pela Ebserh nacional. A orientação é a de que as informações repassadas pela direção do HU à Ebserh nacional sejam antes encaminhadas para ciência da Reitoria.

O professor Irineu rememorou o processo de adesão do HU à Ebserh, destacando que a UFSC foi uma das últimas universidades a aderir. Essa adesão criou uma situação de “dualidade”: apesar de o HU ser um órgão suplementar da Universidade, a gestão é feita pela Ebserh. No caso do superintendente, quem indica o titular do cargo é a Reitoria, mas quem nomeia é a Ebserh, que tem poder inclusive de rejeitar o nome indicado.

O reitor também destacou sua atuação política nesta questão. Ele é membro da Comissão de Hospitais Universitários da Associação Nacional de Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e tem aproveitado os encontros deste fórum para reivindicar maior autonomia das universidades na relação com a Ebserh. No plano local, a Administração Central da UFSC encaminha ações para garantir que os servidores do Regime Jurídico Único em atuação no hospital tenham os mesmos direitos dos demais servidores da UFSC, tal como a possibilidade de afastamentos para capacitação ou qualificação.

Neste sentido, o reitor criou uma comissão para avaliar o contrato da Ebserh com a UFSC, que se encerra em 2026. A portaria que criou a comissão prevê a participação de integrantes da Administração Central da UFSC, da gestão do HU, de representantes do Centro de Ciências da Saúde (CCS), das representações sindicais dos TAEs (Sintufsc) e docentes (Apufsc) e das representações discentes da graduação (DCE) e pós-graduação (APG).

Durante o encontro, o reitor e a pró-reitora Sandra Carrieri, que preside a comissão de interlocução, fizeram apelos pela continuidade do diálogo. O servidor Renato Ramos Milis afirmou que o encaminhamento da eleição para o superintendente do HU é muito importante e disse que a proposta seria levada à apreciação da assembleia dos servidores nesta terça-feira.

Tags: greve dos TAESHUreivindicaçõesUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Reitor recebe pauta de reivindicações de servidores técnico-administrativos em greve

26/04/2024 17:36

Reitor recebeu a pauta local de reivindicações dos servidores (Fotos: Luís Carlos Ferrari/Secom)

O reitor Irineu Manoel de Souza e integrantes da Comissão de Interlocução com o comando de greve reuniram-se nesta sexta-feira, 26 de abril, com servidores Técnico-administrativos em Educação (TAEs). Os servidores entregaram ao reitor um conjunto de reivindicações que denominaram de “pauta local” da greve. Ao receber o documento, no final da reunião, o reitor afirmou que a gestão da Universidade vai se debruçar sobre a pauta e dará retorno o mais brevemente possível.

 

Tags: Comissão de Interlocuçãogreve dos TAESReitoriaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

UFSC recebe visita de comitiva da Universidade do Porto, de Portugal

19/04/2024 09:39

A partir do reitor Irineu (C), no sentido horário: Joana Carvalho, Luiz Carlos Pinheiro Machado, Fátima Vieira, André Ramos e António de Sousa Pereira. Fotos: Maykon Oliveira/Agecom/UFSC

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) recebeu a visita de representantes da Universidade do Porto, de Portugal, nesta quinta-feira, 18 de abril. O encontro aconteceu pela manhã, no Gabinete da Reitoria, no Campus de Florianópolis.

Representando a universidade portuguesa, estiveram presentes: o reitor, António de Sousa Pereira; a vice-reitora de Relações Internacionais, Responsabilidade Social e Desporto, Joana Carvalho; e a vice-reitora de Cultura e Museus, Fátima Vieira. Como representantes da UFSC, estiveram na reunião: o reitor, Irineu Manoel de Souza; Luiz Carlos Pinheiro Machado, secretário de Relações Internacionais; e o diretor de Relações Internacionais, André Ramos.

Além do encontro com os membros da Reitoria, a comitiva da Universidade do Porto realizou visitas a instalações da UFSC no período da tarde. A programação contou com reuniões em diferentes centros de ensino. A comitiva se encontrou com docentes do Centro de Ciências da Saúde (CCS), do Centro Tecnológico (CTC), e, por último, com a direção e professores do Centro de Desportos (CDS).

As duas universidades possuem acordo de cooperação que impulsiona projetos de pesquisa e intercâmbio de estudantes entre as instituições.

 

Encontro dos reitores fez parte da agenda de atividades da comitiva portuguesa

Tags: EncontroReitoriaUFSCUniversidade do PortoUniversidade Federal de Santa Catarinavisita

UFSC assina protocolo de intenções com a Polícia Científica do Estado

11/04/2024 16:30

Protocolo de Intenções foi assinado pelo reitor e pela perita-geral Andressa Fronza (Fotos: Luís Carlos Ferrari/Secom)

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e a Polícia Científica de Santa Catarina (PCI) assinaram um Protocolo de Intenções com vistas à realização de futuras ações conjuntas de cunho técnico, científico e cultural. O acordo foi assinado pelo reitor Irineu Manoel de Souza, pela UFSC, e pela perita-geral Andressa Boer Fronza, representante da PCI, em reunião realizada no Gabinete da Reitoria em 10 de abril. A reunião teve a presença de peritos e integrantes da Polícia Científica do Estado, professores e servidores da UFSC e convidados.

A coordenação do protocolo, que terá validade de dois anos, será da professora Camila Marchioni, do Departamento de Patologia do Centro de Ciências da Saúde (CCS). Conforme os termos do documento, o estabelecimento do acordo “possibilitará a discussão e consolidação de atividades de pesquisa, ensino e extensão, bem como a criação da Rede de Pesquisa em Ciências Forenses da UFSC em parceria com a Polícia Científica”.

O Protocolo de Intenções é um tipo de “acordo guarda-chuva”, sob o qual poderão ser firmados futuramente acordos de cooperação para o desenvolvimento de atividades específicas e projetos de interesse das duas instituições.

 

Tags: Departamento de PatologiaPolícia CientíficaProtocolo de IntençõesUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Reitor e pró-reitores participam de audiência pública com estudantes da UFSC

25/03/2024 17:19

Audiência pública foi realizada na Sala dos Conselhos (Fotos: Maykon Oliveira/Agecom/UFSC)

O reitor Irineu Manoel de Souza, pró-reitores e gestores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) participaram nesta segunda-feira, 25 de março, de audiência pública convocada pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE). A audiência, realizada na Sala dos Conselhos, foi solicitada pelos discentes para discussão de diversas demandas relacionadas à greve dos servidores técnico-administrativos em educação (TAEs) e outras questões relevantes para o movimento estudantil.

Após uma fala inicial dos representantes do DCE, Mariah de Moraes e Lucas Rigoli, o professor Irineu relatou que participou na quarta e quinta-feira da semana passada de uma reunião da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), na qual estiveram presentes representantes de entidades sindicais dos TAEs (Fasubra) e dos docentes das universidades (Andes e Proifes).

O reitor informou aos presentes que foi criada no âmbito da Reitoria uma comissão de interlocução com o comando de greve dos TAEs, para tratar de questões urgentes e essenciais ao funcionamento da Universidade. Após um breve relato sobre os encaminhamentos realizados em questões como matrículas e validações, formaturas, funcionamento das clínicas de odontologia, situação dos estagiários do Colégio de Aplicação e formação de um gabinete emergencial para tratar de permanência estudantil, o reitor passou a palavra aos pró-reitores e demais gestores.

A pró-reitora de Graduação e Educação Básica, Dilceane Carraro, informou que neste momento está ocorrendo o processo de matrículas, que deve ser encerrado até o dia 11 de abril. Ela disse que existem matrículas dependentes de análise pelas comissões da Política de Ações Afirmativas e outras represadas nas coordenações de curso. E anunciou a decisão da Prograd de não realizar novas chamadas de alunos aprovados. Dilceane demonstrou preocupação com a ocupação das vagas nos cursos, que está abaixo do esperado.

O professor George Luiz França, coordenador de Educação Básica da Prograd, acrescentou que o Colégio de Aplicação está funcionando no momento em sistema de rodízio de suspensão de turmas. Ele disse que foi realizada uma reunião com os estagiários do CA na quinta-feira para tratar das demandas apresentadas por eles, incluindo maior clareza das atribuições deles nos Termos de Estágio.

Apoio à permanência

Reitor e integrantes da gestão apresentaram informações e responderam perguntas dos estudantes

Sérgio Leandro da Silva, diretor de Validações da pró-reitoria de Ações Afirmativas e Equidade (Proafe), afirmou que existem ainda pouco mais de 300 validações pendentes, sendo cerca de 160 para ingresso no primeiro semestre. Mesmo com a maioria dos servidores do setor em greve, ele disse esperar concluir mais 57 validações para ingresso no primeiro semestre. As validações são necessárias para conclusão do processo de matrícula e posterior solicitação de benefícios assistenciais pelo estudante.

A professora Simone Sampaio, da pró-reitoria de Permanência e Assuntos Estudantis (Prae), manifestou concordância com a criação do gabinete emergencial reivindicado pelos estudantes. Ela explicou a impossibilidade da adoção de medidas alternativas emergenciais no caso de fechamento do Restaurante Universitário. De acordo com a professora Simone, a manutenção dos Restaurantes Universitários da UFSC teve um investimento de R$ 25,4 milhões em 2023, recursos provenientes do orçamento geral da universidade – as verbas do Plano Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes) são usadas, na UFSC, para o pagamento de bolsas e auxílios.

Na sequência, a palavra foi repassada ao público presente à audiência, formada principalmente por estudantes e TAEs. Os estudantes apresentaram questionamentos sobre o funcionamento da Biblioteca Universitária (BU), e sobre os prazos para o ajuste excepcional de matrículas, entre outras. O professor João Luiz Martins, diretor-geral do gabinete do reitor, explicou que o espaço de estudos da BU permanece aberto e que não haverá cobrança de multa por atraso na devolução de livros durante o período da greve. A professora Dilceane afirmou que o Calendário Acadêmico aprovado pelo Conselho Universitário contemplou dois períodos para ajuste de matrícula on-line e mais um período para ajuste excepcional, antes do início do semestre.

Em outra rodada de perguntas, os estudantes questionaram sobre o calor nas dependências do Restaurante Universitário, a situação do curso de Serviço Social e as iniciativas da Reitoria em relação à recomposição orçamentária da UFSC.

O reitor Irineu Manoel de Souza explicou a difícil situação enfrentada pelas universidades em relação a recursos – na UFSC, o déficit previsto nas contas este ano está na casa dos R$ 35 milhões. Ele ressaltou também a redução no número de servidores, com muitos cargos extintos e falta de atratividade em razão dos baixos salários. De acordo com o reitor, a Universidade tem hoje 325 contratos ativos para a manutenção de diversos serviços.

O professor Irineu também relatou as iniciativas no âmbito da Andifes em busca da recomposição orçamentária, que incluem reuniões com os ministérios da Fazenda, Planejamento e da Gestão e Inovação, além de encontros com as bancadas parlamentares. A Andifes agora solicitou reunião diretamente com o presidente Lula para tratar desta questão.

 

Tags: audiência públicaDCEestudantesgreve dos TAESUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina